Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Inspiration Lab

Mensagens Correntes

Hoje falo-vos de uma coisa que me irrita. Muito. Mesmo imensamente imenso. Mensagens correntes. Curiosos em saber o que penso delas mais pormenorizadamente? Não querem saber mas também não têm mais nada que fazer? Expandam o post para descobrir a minha opinião.

 

A primeira vez que recebi uma mensagem corrente devia ter uns 11 anos. Começava com um efusivo "ALGUÉM TE AMA" e eu abri o texto entusiasmadamente, pensando que tinha acabado de receber a minha primeira declaração de amor. No entanto, logo que comecei a ler o texto entendi que não era nada disso. Para além de estar em Português do Brasil, mal escrito e cheio de abreviaturas, a mensagem era bastante confusa. Basicamente dizia que a pessoa que me tinha enviado a mensagem e certamente muitas outras mais me adoravam, mas que se eu não mandasse a mensagem a mais 10 pessoas iam matar a minha família toda e fazer da minha vida um inferno.

Ora, sendo a primeira vez, fiquei um bocado chocada com aquilo e a refletir sobre a inutilidade daquela mensagem. No entanto, tendo dois dedos de testa (que para chegar a uma conclusão destas não é necessário mais) concluí que, se esta mensagem não tinha contribuído de maneira alguma para a minha felicidade, então também não iria fazer mais ninguém feliz. Assim, fechei-a e não pensei mais no assunto.

Nestes 3 anos e tal que se passaram desde esse dia de estreia, já recebi muitas outras. E mesmo que nem todas tenham prometido retirar toda a felicidade da minha vida, nenhuma delas foi interessante ou agradável de receber. Só aborrecida mesmo. Tendo isto em conta, penso que posso concluir sem grandes dúvidas que simplesmente não existem mensagens correntes decentes. 

Três anos passados e esta moda das mensagens correntes ultrapassada, seria de esperar que já não recebesse nenhuma há imenso tempo. No entanto, para aí uma vez por mês ainda há uma mente iluminada que tem a ideia peregrina de enviar uma dessas irritantes mensagens a mim e a mais meia dúzia de caramelos e caramelas.

A ideia para escrever este post surgiu quando, há dois dias atrás, um número não registado nos meus contactos me enviou o seguinte "TE AMO...Não pergunte quem. Mande esta mensagem para 12 pessoas, depois carregue na página abaixo e verá o nome da pessoa que mais te ama. Quando li o nome quase desmaiei." Quem quase desmaiou fui eu por ver tamanha estupidez de mensagem, que agora vinha com upgrade porque tinha anexado um link para uma página qualquer. A minha resposta foi simples e sucinta: "Não sei quem és, mas ganha juízo." Depois de visualizada, a mensagem não obteve retorno. Não entendo porquê.

E é por isso que apelo a alguma alminha que ainda envie dessas mensagens que pare, por amor à continuidade da sã existência humana. Mensagens correntes nunca foram giras, não são e nunca serão.

E assim me calo. Até à próxima.

 

2 comentários

Comentar post

Luísa

"No fundo, todos temos necessidade de dizer quem somos e o que é que estamos a fazer e a necessidade de deixar algo feito, porque esta vida não é eterna e deixar coisas feitas pode ser uma forma de eternidade." - José Saramago

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D