Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Inspiration Lab

Leve Presente

A tão relativa definição de presente é algo que me intriga bastante. Costumava pensar que o passado, presente e futuro eram o tipo de coisa pelos quais não tínhamos qualquer tipo de controlo. Costumava acreditar que o passado era tudo o que já tinha acontecido, o presente o que estava a acontecer e o futuro o que ainda não tinha acontecido, o que ainda estava para acontecer. Mas o tempo foi-me ensinando o quanto estava errada, principalmente relativamente aos dois primeiros conceitos. Com o tempo, entendi que temos muito mais controlo sobre o que é passado e o que é presente do que pensamos.
Porque nem tudo o que é presente para nós está a suceder-se. E nem tudo o que é passado pertence ao passado. Porque há acontecimentos presentes que fogem para o passado e acontecimentos passados que insistem em acompanhar-nos. Se o passado e o presente fossem períodos da nossa vida bem definidos, se entre eles não houvessem trocas e inversões, nunca momentos que já há muito passaram ficavam marcados na nossa mente. Nunca pessoas que da nossa vida já há muito saíram continuavam tão presentes como se nunca nos tivessem abandonado.
Há pessoas e momentos que podem e devem ser presentes para nós em toda a nossa vida, por muito longe que estejam. Porque nos fazem bem. Mas tantas, tantas são as pessoas tóxicas que já saíram da nossa vida, mas não da nossa cabeça! Tantos são os momentos negativos, que em nada contribuem para a nossa felicidade ou para o nosso crescimento pessoal, que insistimos em manter connosco!
Porque somos, então, tão cruéis para nós mesmos? Deixemos ser presente quem merece esse lugar na nossa vida. Deixemos dela partir quem nela já não deve estar. Nem sempre é fácil, é verdade. Algumas pessoas dão luta, quando as tentamos enviar para o longínquo mundo do passado. Alguns momentos teimam em acompanhar-nos, por muito que deles nos queiramos livrar. Mas quando, na nossa caminhada, na nossa memória, temos apenas quem lá deve estar, carregamos menos peso. Caminhamos mais facilmente. A jornada não parece tão dura e difícil. Parece mais curta, mais fácil de suportar.
Deixemo-nos alcançar a paz. Deixemo-nos viver. Permitamo-nos ser felizes.

4 comentários

Comentar post

Luísa

"No fundo, todos temos necessidade de dizer quem somos e o que é que estamos a fazer e a necessidade de deixar algo feito, porque esta vida não é eterna e deixar coisas feitas pode ser uma forma de eternidade." - José Saramago

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D