Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Inspiration Lab

Finais (In)Felizes

Por muito que os contos de fadas nos tentem enganar, forçando-nos a acreditar no contrário, nem sempre há finais felizes. Nem sempre há uma saída imediata do beco escuro em que nos colocámos, ou no qual por alguém fomos colocados. Nem sempre há alguém que nos possa livrar de todas as preocupações, aliviar-nos dos nossos receios, fazer-nos esquecer os nossos anseios. Nem sempre há alguém que nos salve.
Por vezes, independentemente do quanto pensemos, independentemente do quanto a nossa vida tentemos mudar, não há um caminho fácil e direto até onde desejamos chegar. Por vezes, compreendemos que, em determinadas situações, ninguém ganha. Em certas situações, há sempre algo, há sempre alguém a perder. Há sempre algo que perdemos, há sempre alguém que perdemos.
Mas a vida é mesmo assim, feita de escolhas. E nós somos mesmo assim, feitos de escolhas. E, por vezes, quando nada temos senão quem somos e a incerteza nos assola de tal maneira que duvidamos da solidez da nossa própria existência, temos que fazer as escolhas mais difíceis. Temos de optar entre cenários que, de qualquer das formas, trarão tristeza e destruição ao nosso mundo.
Por muito afincadamente que tentemos, é impossível manter toda a nossa vida, durante toda a nossa vida, banhada pela luz. Por vezes, somos obrigados a visitar lugares nos quais a alegria não habita. Lugares onde a felicidade da vida desaparece. Lugares onde, morosa e dolorosamente, lidamos com o nosso profundo sofrimento, sem sabermos que com ele estamos a lidar. Mas são muitas vezes também esses os lugares onde compreendemos que um final, por muito infeliz que seja, abre sempre portas para recomeços. Para gloriosos princípios. Para novas experiências, infinitas vivências e sonhos sem fim, quiçá em realidade tornados.
Nem todos os finais são felizes. Mas podemos dedicar a nossa vida a tentar sê-lo.

7 comentários

Comentar post

Luísa

"No fundo, todos temos necessidade de dizer quem somos e o que é que estamos a fazer e a necessidade de deixar algo feito, porque esta vida não é eterna e deixar coisas feitas pode ser uma forma de eternidade." - José Saramago

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D