Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Inspiration Lab

E tu, o que vês? (de mi para tim #4)

A vida nem sempre é justa, sabes? Às vezes os bonzinhos sofrem mais do que aqueles que dedicam toda a sua vida à destruição da vida alheia. Às vezes pergunto-me porque tem que ser assim. Sabes? Eu não. Mas é assim.
Nem sempre quem te magoou te vai pedir desculpa. Nem sempre quem mais amas vai retribuir o sentimento. Nem toda a gente vai conseguir respeitar-te. Por vezes, sentir-te-às abandonado. Irás perguntar-te que tão enorme mal fizeste para merecer tão terrível destino. Talvez até duvides se este é mesmo o teu lugar. Talvez até duvides de quem sempre te quis bem. Mas a vida é assim. Às vezes os nossos maiores companheiros tornam-se nos nossos piores inimigos. Às vezes somos perseguidos por monstros que habitam dentro de nós. A vida é assim. Injusta. Imprevisível.
Nem sempre as tuas boas ações serão recompensadas. Nem sempre os teus generosos gestos serão retribuídos. Não faz mal se ficares triste com tamanhas injustiças. Chora. Entristece-te. Revolta-te. Mas nunca, nunca, permitas que as voltas que a vida dá te tornem em alguém amargo. Nunca tomes uma decisão irreversível só porque estás consumido por um sentimento que, por muito intenso que possa ser, é temporário. Nunca permitas que as tuas quedas ao longo do caminho que percorres te façam duvidar do teu valor.
Não te vou mentir. Não vou embelezar a verdade, como muitos parecem preferir fazer. A vida custa. A vida dói. A vida é sofrida. A vida é uma enorme sucessão de desafios que na sua maioria nos levam ao limite. Durante a tua vida, sofrerás muito. Chorarás imenso. Terás vontade de desistir. Mas não permitas que as trevas te consumam. Quando não houver luz ao fundo do túnel, acende chama dentro de ti, aquece-te, ilumina o teu caminho! Aprende lições com as provas da vida, torna-te mestre nesta corrida, espanta todos aqueles que em ti se recusam a acreditar! Vai, de que é que estás à espera? Se não trabalhares para alcançar os teus objetivos, ninguém até eles te irá carregar! Então, pergunto-te, o que preferes? Qual a tua decisão? Será que decides ficar para trás, baixar as armas, lamuriar-te sobre as tristezas da vida como se só a ti ela pregasse rasteiras? Ou será que preferes lutar? Será que preferes viver? Arrisca-te! Supera-te! Aprende com os teus erros, aperfeiçoa as tuas técnicas, afia as tuas armas e vai à luta! Chega de lamúrias!
Deixo contigo algo que demorei bastante a aprender. A vida é o que tu queres ver. A vida é injusta, sim. Triste, sim. Sofrida, sim. Dolorosa, sim. Mas a vida é, também, uma imensa aventura. Uma alegre demanda. Uma conquista sem fim! Assim, cabe-te a ti e a ti unicamente decidir como preferes olhar para a vida. Uns veem tortura. Outros veem aventura. E tu, o que vês?

Luísa

"No fundo, todos temos necessidade de dizer quem somos e o que é que estamos a fazer e a necessidade de deixar algo feito, porque esta vida não é eterna e deixar coisas feitas pode ser uma forma de eternidade." - José Saramago

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D