Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Inspiration Lab

distâncias

Sempre tão perto. Mas tão distante. Fiz de minha casa todo lado, mas lado nenhum. Fiz do teu coração meu abrigo, e lá me protejo nos dias de tempestade. Porque o que me falta em coragem, excedo na vontade. Vontade de te ter. Vontade de fugir. Vontade de todas as vontades em mim reunir. Não sou de ninguém. Não sei bem (de) quem sou. Só sei que sou mais do mundo do que a mim pertenço. Fui feita para voar. Feliz não sou se as minhas asas o vento pararem de cortar. Mas quem sou eu se junto a mim não te tiver? Quem sou eu se não partir? Quem sou eu se não ficar? Quem sou eu se não decidir se prefiro ser quem era ou ser quem me tornei depois de em ti o meu olhar pousar? Será que era mais eu antes de ti, ou só me tornei o eu que sou depois de parte de ti me tornar? Fosse justo que eu voasse, sabendo que por mim em terra esperarias, e ainda hoje rumo aos meus sonhos partiria. Mas como posso eu esperar que me vejas ir, sabendo que, ao para longe voar, procuro das escolhas fugir? Como posso eu esperar que me vejas da tua vista desaparecer, sabendo que, voando, te evito escolher? A indecisão ensinou-me que, por vezes, o silêncio é a melhor escolha e a distância é boa conselheira. Porque, nos confins de mim, longe de tudo e de todos, ouço o murmúrio da minha alma, da minha essência verdadeira. Difícil é, de qualquer maneira, compreender o que ela ao meu ouvido me diz, pois, nesta arte de ouvir quem sou, sou ainda aprendiz. Talvez um dia saiba como escolher entre o desejo do coração e o que o coração deseja. Talvez um dia saiba controlar toda esta raiva que sinto por o que tanto procuro não conseguir encontrar. Talvez um dia deixe tudo aquilo que, de início, me moveu e me console no regaço de quem novo alento à vida me deu. Talvez um dia escolha o que é impossível escolher, mas até esse dia, é o teu rosto que mais quero ver. E, talvez, entre tuas doces gargalhadas, venha a descobrir o quanto é possível viajar sem me desprender do teu olhar. Talvez um dia, como que por magia, venha a entender que, pela a noite ou pelo dia, mesmo que entre o impossível tenha que optar, é contigo que eu quero ficar.

Luísa

"No fundo, todos temos necessidade de dizer quem somos e o que é que estamos a fazer e a necessidade de deixar algo feito, porque esta vida não é eterna e deixar coisas feitas pode ser uma forma de eternidade." - José Saramago

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D