Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Inspiration Lab

Dinheiro

 Se um estudo fosse feito, em que se perguntasse a várias pessoas o que move o mundo, não tenho dúvidas que a resposta seria unânime, ou quase: O dinheiro.

 E como o dinheiro move o mundo e as pessoas não querem ficar para trás, trabalham. E trabalhar é bom e saudável e faz bem, quando não em excesso. Quando gostamos do que fazemos. Quando não olhamos para o relógio de 5 em 5 minutos. Quando conseguimos pôr um travão quando entendemos que é demais. (Já para não falar que trabalhar é necessário para a esmagadora maioria das pessoas, por razões óbvias).

 E então as pessoas trabalham, para obter o tal bem precioso que move o mundo, que faz com que as coisas rolem. E acham assim que, por terem uma vida desafogada, estão bem mais próximos de privar com uma senhora que se dá pelo nome de Felicidade. E é por isso que muitos, muito depois de já terem o suficiente para viver bem, continuam a trabalhar incansavelmente. Não por paixão. Não por gosto. Não por dedicação. Porque sim. Por sede de poder, de controlo. Isto para não mencionar quem é viciado na busca por dinheiro e poder mas não recorre ao trabalho honesto para os obter. Alguém me explica como é que uma pessoa pode viver feliz assim? É que eu não sei.

 E o pior é que muitas destas pessoas, no meio da sua busca por algo que, se for realmente analisado não importa assim tanto na imensidão da sua dimensão pessoal, que as pessoas se perdem. A si e aos seus, obviamente.

 Mas felizmente há cada vez mais pessoas a aperceberem-se desta incansável roda de hamster em que vivem e a abrandar. Se têm essa possibilidade, a parar até.

 E quando alguém toma esse tipo de atitude,de libertação desta dependência do dinheiro, vai à procura de si mesmo. Ou vai tentar recuperar a parte de si que perdeu enquanto ainda estava cego, ou vai encontrar-se com uma dimensão da sua pessoa que ainda não conhecia.

 E estou crente de que, se quando uma pessoa vive no vício do trabalho unicamente para receber o seu retorno monetário pensando que isso vai melhorar a sua vida, está à procura do que move o mundo de momento. Então, as pessoas que se libertam verdadeiramente e lembram-se de viver e de descobrir o melhor que a vida tem para oferecer estão à procura do que devia mover o mundo.

 E é por isso que espero que, se este estudo inventado voltar a ser realizado daqui a umas décadas, a resposta à mesma pergunta seja: Somos nós. São os nossos sonhos. 

 Queixamo-nos que as coisas a acontecer pelos 4 cantos do mundo são "desumanas". De que estamos à espera quando neste momento não são humanos a governar o mundo?

 

 

Luísa

"No fundo, todos temos necessidade de dizer quem somos e o que é que estamos a fazer e a necessidade de deixar algo feito, porque esta vida não é eterna e deixar coisas feitas pode ser uma forma de eternidade." - José Saramago

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D